sábado, 31 de dezembro de 2016

A Consultoria Europa Gastando Pouco agradece aos clientes, seguidores e amigos por fazer parte de nossa história em 2016 e deseja um novo ano repleto de bilhetes de embarque a todos!
E que em 2017 ajudemos muito mais pessoas realizarem o sonho de ir à Europa.
Forte abraço!

Facebook: Europa Gastando Pouco 
Whatsapp 11 97640-1111
EuropaGastandoPouco@gmail.com
#EuropaGastandoPouco
#osonhoépossível

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Para os católicos: Fátima, em Portugal
O MURO QUE DIVIDIU UM POVO
Para quem tem curiosidades sobre o Muro de Berlim.

EuropaGastandoPouco@gmail.com
Whatsapp: 11 97640-1111
ESTAÇÃO CENTRAL DE BERLIM

Uma obra desafiadora da engenharia e da arquitetura moderna.
Não poderia mais uma vez vir a Berlim sem registrar essa fenomenal estação
EuropaGastandoPouco@gmail.com
Whatsapp: 11 97640-1111
CALLE DEL DESENGAÑO, MADRI

Sobre a Calle del Desengaño, cantada na música Malegría, de Manu Chao. Localizada no centro de Madri, é ponto de garotas de programa desde as primeiras horas da manhã.
Os fãs do cantor vão gostar do vídeo.



EuropaGastandoPouco@gmail.com
Whatsapp: 11 97640-1111

GORDICES NA EUROPA

Comendo delícias ibéricas gastando pouco


COMO IR À EUROPA APENAS COM A BAGAGEM DE MÃO (mesmo no inverno)
Você não precisa ir com a mochila mostrada no vídeo.
Pode usar aquela mala pequena de rodinhas.
Medidas máximas : 55x40x20cm.
Faltou mostrar o polar calça que estava no fundo da mochila e esquenta bem as pernas.


EuropaGastandoPouco@gmail.com
Whatsapp: 11 97640-1111

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

AUTORIZAÇÃO PARA IR À EUROPA

Novas informações
Conforme publicado aqui na página da consultoria em 09/10/16 e 02/11/16, a União Europeia está trabalhando para implantar um sistema que controla a entrada de pessoas que não necessitam de visto para viajar a turismo para o continente, como é o caso dos brasileiros.

Os turistas, então, deverão solicitar autorização pela internet antes mesmo de embarcar.

Após realizar estudo de viabilidade, a Comissão Europeia divulgou novas informações sobre o ETIAS (Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem).
A autorização deverá ser requerida por todos viajantes com mais de 18 anos.
A taxa a ser paga será de 5€, sendo essa a única fonte financeira de manutenção do sistema que funcionará através de site e smartphone.
O viajante precisará apenas de um documento de viagem válido (passaporte) para responder um questionário que não levará mais de dez minutos.
Ali irá fornecer informações pessoais que serão verificadas pelo sistema, tais como identidade, documento de viagem, local de residência, dados de contato, etc.
Os pedidos serão processados automaticamente e terão as informações confrontadas com outros sistemas da União Europeia, da Europol e Interpol para detectar, por exemplo, suspeitas de terrorismo e falsários.
Caso o sistema não encontre indício de alerta, a autorização de viagem será concedida em poucos minutos após solicitada pelo turista.
A validade será de cinco anos, podendo ser utilizada várias vezes nesse período.
Inicialmente, a previsão para que o ETIAS entrasse em vigor era 2020, mas já há expectativa de ser operante já em 2019.
Aguardemos novas informações.

Essa publicação se baseia no site da União Europeia, onde estão disponíveis também a proposta legislativa apresentada pela Comissão Europeia e o estudo de viabilidade do ETIAS em formato PDF:

Nossas publicações que tratam do assunto:
EuropaGastandoPouco@gmail.com
Whatsapp: 11 97640-1111

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

PERMISSÃO PARA ENTRAR NA EUROPA

Cuidado com o que lêem

Olá, clientes, fãs e amigos da Consultoria Europa Gastando Pouco!
Tem chegado a nosso conhecimento através de clientes que alguns blogs estão alarmando sobre algo que supostamente se iniciaria agora em novembro/2016: a exigência de autorização prévia para brasileiros irem à Europa a turismo.

Pessoal, conforme publicamos aqui no mês passado (09/10/16), isso ainda vai demorar pra entrar em vigor.
O estudo de viabilidade para essa medida começar a valer deveria ser entregue em outubro/novembro e a apresentação de proposta legislativa pela Comissão Europeia até dezembro/2016.

Depois disso, vai para votação.
Sendo aprovado, isso ainda irá passar por desenvolvimento de processo e do sistema tecnológico até que seja implantado em todos os postos de imigração.
Nossa publicação sobre assunto está nos links abaixo e teve como fonte o próprio site da Comissão Europeia.
https://www.facebook.com/europagastandopouco/photos/a.341551999302857.1073741828.339982679459789/518277118297010/?type=3&theater

http://europagastandopouco.blogspot.com.br/2016/10/visto-pra-entrar-na-europa-nao-pera-uma.html

Mas, independente de qualquer coisa, a entrevista com o oficial no guichê de imigração, logo após sair do avião, continua normalmente.

EuropaGastandoPouco@gmail.com
Whatsapp: 11 97640-1111
#EuropaGastandoPouco
#osonhoépossível

sábado, 29 de outubro de 2016

Hoje, o agradecimento é a uma amiga querida da Macedônia: Elena Mitkovska, que tem sido uma grande parceira na definição de rotas e montagem de roteiros para o Leste Europeu.

ти благодарам мног


Facebook.com/EuropaGastandoPouco
EuropaGastandoPouco@gmail.com
Whatsapp 11 97640-1111

#EuropaGastandoPouco
#osonhoépossível


domingo, 9 de outubro de 2016


VISTO PRA ENTRAR NA EUROPA?!

Não, péra!

Uma notícia tem preocupado os viajantes brasileiros nos últimos dias e gerado questionamentos dos clientes à nossa consultoria: o controle da entrada de turistas na Europa.
Por isso, julgamos conveniente explicar e esclarecer o que está acontecendo.
Depois tantos acontecimentos, a União Europeia busca maneiras de evitar a entrada de terroristas e imigrantes ilegais no continente.
Uma das medidas pensadas para isso é cobrar uma taxa dos turistas de países que não precisam de visto.
Nisso incluem-se os brasileiros, que são isentos de visto para entrar no Velho Continente a turismo por até noventa dias.
Então, queridos, fiquem tranquilos.
A medida não é de exigir visto de nós.
O que teremos que fazer é preencher um formulário na internet e pagar uma taxa que poderá custar de 13 a 50 euros.
Caro, bem caro, pois nos EUA, a taxa é de aceitáveis 14 dolores, onde o esse tipo de controle é chamado de ESTA (Eletronic System for Travel Authorization).
Mas, não fiquem aflitos amigos.
O sistema europeu, que terá o nome de ETIAS (European Travel Information and Authorization System), ainda vai demorar pra entrar em vigor.
A Comissão Europeia ainda vai fazer estudo de viabilidade da medida, pois são centenas de aeroportos e postos de controle em todo o bloco para serem monitorados em um só sistema que integre todas informações das pessoas que entram e saem do continente.
O estudo de viabilidade é pra sair agora em outubro e em novembro ou dezembro a Comissão entregará uma proposta legislativa para criação do sistema.
O ETIAS então seria desenvolvido por três anos para que seja operacional no início de 2020.
Enquanto o ETIAS não inicia operação, para entrar no Espaço Schengen, continuamos precisando apenas apresentar o passaporte com pelo menos mais 90 dias de validade a partir da data de saída da Europa e passar por aquela entrevista no balcão de imigração, logo após o desembarque.
Algumas dicas de imigração escrevemos na seguinte publicação:
https://www.facebook.com/europagastandopouco/posts/367257976732259
Para ter mais detalhes e maior entendimento dos motivos que levam a adotar medidas como o ETIAS, o tema está tratado na página da Comissão Europeia:
http://europa.eu/rapid/press-release_IP-16-3003_pt.htm

fb.com/EuropaGastandoPouco

EuropaGastandoPouco@gmail.com
Whatsapp 11 97640-1111
#EuropaGastandoPouco
#osonhoépossível

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

ALIMENTAÇÃO NA EUROPA
Como economizar



Essa publicação não é aconselhável para quem quer divar ou requintar na Europa.

Regra número 1: NÃO COMAM EM PONTOS TURÍSTICOS.
Custa bem mais caro e você come menos.
Nessas regiões, na porta dos restaurantes às vezes há garçons convidando a entrar.
Tenha certeza, eles sabem que você é turista e que dificilmente vai voltar, por isso não servem uma comida tão farta ou tão bem feita. E o preço é pra turista também.

O bom na Europa é que os restaurantes têm na porta o cardápio com os preços.
Assim, você pode avaliar os valores antes de entrar e, se achar caro, procurar um lugar mais em conta pra comer.
Nos bairros ou regiões menos badaladas, as refeições são mais baratas e mais bem feitas, além de haver um atendimento melhor onde você pode bater papo com o garçom, se integrar um pouco na vida local e receber dicas de locais para visitar e bares realmente interessantes para curtir.

Se você for se hospedar em hostels, procure os que têm cozinha, pois o maior segredo da economia é comprar as coisas no mercado e fazer o rango você mesmo.
Economiza muito, vocês nem imaginam.

Se for tomar café da manhã na rua, em Paris por exemplo você consegue comprar um brioche por 1,50€ e algumas combinações de dois por 2,50€. Fatias de torta de 2,50€ a 4€.
O preço pode variar conforme o bairro. O preço do 8º arrondissement não vai ser o mesmo do 13º, ok gentes?

Procure frequentar estabelecimentos onde os humanos locais estão.
Tá, beleza! E como vou saber isso?
Você vai perceber se tiver gente vestida de social, com uniforme de escola, sacola de mercado nas mãos, carregando um jornal ou empurrando carrinho de bebê.
Mais uma vez aqui digo: fujam de lugares feitos pra turistas.
Valores?
A média de gastos no almoço pode ficar entre 10 e 15 euros se você não entrar em restaurantes bacaninhas. Aqui vale a pena partir pros fast-foods da vida.
Na janta, provavelmente você vai querer comer melhor e aí pode ir de 15 a 30€.

Mesmo bebendo vinho, você pode pedir só uma taça, certo?
Os vinhos da casa são mais baratos e são bons também.
Pensem: um vinho da casa num restaurante da Itália é um vinho italiano do mesmo jeito, ok?

Dá pra gastar menos?
Opa, dá sim. É só procurar um pouquinho mais e não beber vinho.

Há exceções que podem te levar a gastar um pouco mais, como uma paella da boa na Espanha, tomando uma garrafa de vinho branco, por exemplo.

O que dá pra fazer também é comer kebab no almoço, que tem muito na Europa e é barato. Coisa de 5 a 8 euros, dependendo da cidade e muitas vezes vem batata frita.
Sustenta e é delicioso. A velha combinação pão, carne e salada. Os melhores estão na Alemanha, devido à forte presença turca no país.

Se tratando de alimentação em geral, em algumas cidades você gasta menos, como as da Espanha, de Portugal e do Leste Europeu.
Em Londres, onde a hospedagem é muito cara, se você não abusar, consegue ter economia na alimentação.

Nessa cidade, o prato mais popular e muito gostoso é o Fish and Chips: bacalhau fresco empanado, batatas fritas e ervilhas (ou salada em alguns estabelecimentos). Não esqueça de pôr molho tártaro, por favor.
Paris: comidinha não é muito barata não, gente.

Na Europa o povo tem a cultura de comer dois pratos: o primeiro (entrada) e o segundo (principal), como você verá nos cardápios.
Pra nós brazucas, em alguns casos, ir direto pro segundo caso já resolve.
Na Itália, às vezes a massa que servem como primeiro prato já sustenta.
Depende do restaurante e se você carrega um ogro dentro de si.
Como a crise pegou de jeito a Europa, em alguns restaurantes você vai encontrar o prato único, que nem aqui no nosso velho Brasa.

Na dúvida? Corre pro Mc Donald's. Você já sabe o que vai comer e vai gastar pouco: uns 10€. Na Europa tem muito fast food, o que pode te ajudar na hora da dúvida.

Grande abraço

Whatsapp 11 97640-1111
EuropaGastandoPouco@gmail.com

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

MÁ NOTÍCIA
Menos um vôo para a Europa

A Singapore Airlines encerrará seu vôo SQ67 direto de São Paulo a Barcelona. 
Essa rota, que irá operar somente até 20 de outubro desse ano, servia também como escala para ir a Cingapura.

Vale ressaltar que hoje somente a Singapore e a LATAM possuem vôo direto para Barcelona.

A Singapore é a terceira melhor companhia aérea do mundo, segundo o Skytrax World Airline Awards divulgado no mês passado, com um serviço excelente do começo ao fim. Atendimento muito cortês e escolha de refeição até mesmo na classe econômica.

O encerramento dessa rota é, sem dúvida, muito ruim aos viajantes não apenas pela qualidade da Singapore, mas também porque de vez em quando ela oferece ótimas promoções para Barcelona como ocorreu algumas vezes no primeiro semestre.

Por mais que ainda tenhamos muitos vôos operando para a Europa - direto ou com conexões na América Latina, EUA e África - a redução de oferta é prejudicial aos passageiros não apenas pela menor disponibilidade de horários e serviços.
Mas, também, por abrir espaço para aumento de preços, como em qualquer ramo de atividade com menor concorrência.

Também em outubro, tem o cancelamento da linha São Paulo-Munich feita pela alemã Lufthansa, que vai continuar operando diariamente o vôo para Frankfurt.
E, ainda, o fim da linha Brasília-Paris no dia 15 de setembro.

Pensemos positivo.

fb.com/EuropaGastandoPouco
#EuropaGastandoPouco
#osonhoépossível
MÁ NOTÍCIA
Menos um vôo para a Europa

A Singapore Airlines encerrará seu vôo SQ67 direto de São Paulo a Barcelona. 
Essa rota, que irá operar somente até 20 de outubro desse ano, servia também como escala para ir a Cingapura.

Vale ressaltar que hoje somente a Singapore e a LATAM possuem vôo direto para Barcelona.

A Singapore é a terceira melhor companhia aérea do mundo, segundo o Skytrax World Airline Awards divulgado no mês passado, com um serviço excelente do começo ao fim. Atendimento muito cortês e escolha de refeição até mesmo na classe econômica.

O encerramento dessa rota é, sem dúvida, muito ruim aos viajantes não apenas pela qualidade da Singapore, mas também porque de vez em quando ela oferece ótimas promoções para Barcelona como ocorreu algumas vezes no primeiro semestre.

Por mais que ainda tenhamos muitos vôos operando para a Europa - direto ou com conexões na América Latina, EUA e África - a redução de oferta é prejudicial aos passageiros não apenas pela menor disponibilidade de horários e serviços.
Mas, também, por abrir espaço para aumento de preços, como em qualquer ramo de atividade com menor concorrência.

Também em outubro, tem o cancelamento da linha São Paulo-Munich feita pela alemã Lufthansa, que vai continuar operando diariamente o vôo para Frankfurt.
E, ainda, o fim da linha Brasília-Paris no dia 15 de setembro.

Pensemos positivo.

fb.com/EuropaGastandoPouco
#EuropaGastandoPouco
#osonhoépossível
BOA NOTÍCIA


A partir de 27 de agosto, brasileiros não vão mais precisar de visto para turismo na Macedônia!

fb.com/EuropaGastandoPouco
#EuropaGastandoPouco
#osonhoépossível

domingo, 3 de julho de 2016

VOU PRECISAR DE VISTO?
Keep calm and read below
Algumas pessoas têm nos procurado um pouco aflitas perguntando se precisarão de visto para entrar no Reino Unido, devido a saída deles da União Europeia.

Calma, gentes. Eles ainda não saíram.
Apenas fizeram um plebiscito que ainda precisa passar pelo Parlamento (que está tremendo que nem vara verde).
Isso se não fizerem outra consulta popular, atendendo ao protestos.
E mesmo que seja decidida a saída, o acordo pode levar até dois anos.
Sendo assim, nós brasileiros continuamos não precisando de visto pra lá.

Mesmo que saiam, não é (nem um pouco) provável que peçam visto de turista brasileiro.
Seria um tiro no pé limitar o turismo que é uma enorme fonte de renda pra uma cidade como Londres, por exemplo.

Fiquem tranquilos e"mind the gap between the train and the plataform".

Esse assunto foi tratado na publicação de 25/06/2016:
http://europagastandopouco.blogspot.com.br/2016/06/como-saida-da-gra-bretanha-afeta-sua.html

fb.com/EuropaGastandoPouco
EuropaGastandoPouco@gmail.com
11 97640-1111 (Whatsapp)

#EuropaGastandoPouco
#osonhoépossível
VOU PRECISAR DE VISTO?
Keep calm and read below
Algumas pessoas têm nos procurado um pouco aflitas perguntando se precisarão de visto para entrar no Reino Unido, devido a saída deles da União Europeia.

Calma, gentes. Eles ainda não saíram.
Apenas fizeram um plebiscito que ainda precisa passar pelo Parlamento (que está tremendo que nem vara verde).
Isso se não fizerem outra consulta popular, atendendo ao protestos.
E mesmo que seja decidida a saída, o acordo pode levar até dois anos.
Sendo assim, nós brasileiros continuamos não precisando de visto pra lá.

Mesmo que saiam, não é (nem um pouco) provável que peçam visto de turista brasileiro.
Seria um tiro no pé limitar o turismo que é uma enorme fonte de renda pra uma cidade como Londres, por exemplo.

Fiquem tranquilos e"mind the gap between the train and the plataform".

Esse assunto foi tratado na publicação de 25/06/2016:
http://europagastandopouco.blogspot.com.br/2016/06/como-saida-da-gra-bretanha-afeta-sua.html


fb.com/EuropaGastandoPouco
EuropaGastandoPouco@gmail.com
11 97640-1111 (Whatsapp)

#EuropaGastandoPouco
#osonhoépossível

sábado, 25 de junho de 2016

COMO A SAÍDA DA GRÃ-BRETANHA AFETA SUA VIDA DE TURISTA

Na última quinta-feira (23/06/16), em um plebiscito, 51,9% dos britânicos decidiram que o Reino Unido da Grã Bretanhã deve sair da União Européia.
O sentimento de viverem numa ilha não é apenas territorial, mas também monetário, pois lá não se usa o euro.
Mesmo com a unificação da moeda no bloco, os britânicos continuaram a usar a libra.
Fora isso, não participam do Tratado de Schengen, que permite livre trânsito de pessoas usando apenas o carimbo dado por um dos países signatários no passaporte do viajante.
Isso quer dizer que, se você entra na Europa pela Espanha, por exemplo, poderá percorrer todos os outros países signatários do Acordo sem passar pela imigração.

Nós brasileiros usufruímos do Schengen e por isso não precisamos de visto na União Européia.
E realmente não creio que com a separação a Grã-Bretanha passe a exigir visto da gente.
Seria um grande tiro no pé, pois iria diminuir muito a quantidade de brazucas indo pra lá.
Londres, por exemplo, está entre as quatro cidades mais visitadas pelos brasileiros na Europa:https://www.facebook.com/europagastandopouco/photos/a.341551999302857.1073741828.339982679459789/432416216883101/?type=3&theater

Mas, se você for ao Reino Unido, terá que passar pela imigração deles e com os mesmos riscos de recusa, justamente porque eles não pactuaram com o Tratado de Schengen.
O tema imigração foi tratado aqui na página na seguinte publicação:

É preciso explicar que o Reino Unido é formado por quatro países: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.
Olhando o mapa de votação, nota-se que menos de 40% do escoceses votaram pela saída.
E, apenas 44,2% da Irlanda do Norte quer sair.

Daí você tira: o problema é maior do que se imagina.
Isso pode gerar um outro plebiscito na Escócia e na Irlanda do Norte para sair do Reino Unido e continuar na União Europeia.
Esse eventual plebiscito escocês e irlandês pode (e é quase certeza que vai), inspirar e aumentar ainda mais o movimento de separação da Catalunha, rachando a Espanha.
Para melhor entendimento, Catalunha é onde fica Barcelona, por exemplo. E o movimento separatista lá está bem forte após a crise 2008.

Na votação de quinta-feira (23/06/16), em Londres, capital da Inglaterra e do Reino, uma cidade extremamente democrática e cosmopolita, 59,9% optaram por continuar na UE, fato que tem causado agora pedidos de um segundo plebiscito sobre a saída.
Já tá rolando uma petição que já conta com mais de um milhão de assinaturas. Apenas dois dias, depois, amigos...

Tudo é muito nebuloso e incerto, pois o acordo entre Reino Unido e UE para a saída dos britânicos pode levar até dois anos, conforme o Tratado de Lisboa.
O que se prevê são duras sanções (entenda-se castigos) por parte da União Europeia aos britânicos.
Vai doer no bolso deles, pois é assim que funcionam os divórcios.

Bem provável que o Reino Unido entre em crise econômica.
Nesses momentos, é natural ficar mais fácil de os turistas passarem pela imigração e os custos do turismo serem mais baixos, pois o país precisa de dinheiro e faz de tudo para atrair turistas.

Os brasileiros que têm dupla cidadania da Itália, Portugal e Espanha, por exemplo, não precisavam passar por procedimentos de imigração na Grã-Bretanha, justamente porque estavam todos na União Européia.
Mas, agora, com todo sentimento anti-imigração que cresce entre os britânicos, é bem provável que independente de sua nacionalidade e de onde é seu passaporte, você vai passar pela imigração, sim senhor!

Se você é brasileiro e vive na Grá-Bretanha com passaporte de algum país da União Europeia, corra para tirar a cidadania britânica. Corra.
Com a decisão de sair dada pelo resultado do plebiscito, a libra despencou perante o dólar e o euro. Isso é bom para nós brasileiros também, pois fica mais barato viajar pra lá.
Mas, que fique bem claro: tudo ainda pode acontecer.
O Parlamento britânico ainda precisa aprovar o resultado do plebiscito e lá 70% dos membros se dizem contra a saída.
Vamos ver se terão coragem política suficiente para contrariar o resultado de uma votação popular e ser racionais.
Digo isso porque o movimento de saída da UE é movido pura e simplesmente por xenofobia, pois na economia é um desastre para todos.
Por isso que Obama e o próprio primeiro-ministro britânico David Cameron sempre deixaram claro que são contra a saída.

Pode ser até que, com a pressão popular, seja feito outro plebiscito.
Vai saber...

O fato é que a votação foi apertada e as perspectivas não são boas pra ninguém no que diz respeito à economia, principalmente ao Reino Unido que irá se isolar e ficar, literalmente, ilhado.
Eis algumas cidades que estão no Reino Unido da Grã-Bretanha:
Londres, Liverpool, Bristol, Manchester, Birmingham, Edimburgo, Glasgow, Belfast e Cardiff (palco da final da Champions League de 2017).



fb.com/EuropaGastandoPouco
EuropaGastandoPouco@gmail.com
11 97640-1111 (Whatsapp)